Cinesioterapia Respiratória (Fisioterapia Respiratória)

fibrose11

Estes últimos anos, especialmente pela razão do aparecimento de numerosas resistências bacterianas e pelas mensagens alarmistas relativas às cada vez mais numerosas prescrições abusivas de antibióticos em medicina geral e hospitalar. Lembramos que em numerosos casos, a fisioterapia pode representar uma alternativa ao uso de determinados medicamentos.     

 

A fisioterapia respiratória, ainda denominada pelos médicos por Cinesioterapia Respiratória, é aplicada em todas as idades, sendo que devido às particularidades do seu aparelho respiratório, as crianças e bebés estão mais expostas a infecções respiratórias, que podem ter consequências graves para a função respiratória.

 

 

Diversas são as etiologias responsáveis pela acumulação de secreções. Nas crianças a fisioterapia respiratória aplica-se principalmente nas seguintes patologias: Bronquiolite, Bronquite, Fibrose quística, Síndrome de imobilidade ciliar, Pneumonia, Atelectasias, Pneumopatia, Infecções respiratórias, Rinite alérgica, Sinusite, Bronquiectasias e Asma Brônquica.

 

 

A fisioterapia respiratória visa a libertação das secreções que causa a obstrução das vias aéreas centrais e periféricas e a promoção da função respiratória normal de forma eficaz.

 

A desobstrução depende fundamentalmente de 5 etapas que por sua vez são interdependentes umas das outras: desobstrução nasal, fluidificação das secreções, mobilização e progressão das secreções, mobilização do tórax e expulsão.

 

 

O objectivo do fisioterapeuta é restituir a ventilação à área comprometida.

 

Em pediatria, as bases das técnicas de fisioterapia estão muito próximas às empregadas para os adultos. A diferença importante situa-se na adaptação da idade mental e física do paciente.

 

Conforme a idade, utilizam-se técnicas empregadas em neonatologia ou as utilizadas para o adulto. Entretanto, a problemática é diferente por três motivos:

– comportamento mecânico específico do sistema toracopulmonar da criança;

– técnicas necessariamente passivas devidas à não-cooperação associada à idade;

– necessidade de uso precoce das técnicas devido às possíveis repercussões sobre a função pulmonar.

 

Em geral, são utilizados:

– aerosóis;

– ventilação dirigida e controlada: Expiração Lenta e Prolongada;

– pressões vibrações associadas ou não a uma aceleração passiva do fluxo expiratório;

– técnicas de tosse provocada ou voluntária. O choro da criança facilita a subida de mucos e provoca uma tosse eficaz;

– técnicas de evacuação: aspiração por via bucal e nasal;

 

O fisioterapeuta controla ainda a aplicação de uma boa higiene respiratória:

– supressão dos irritantes respiratórios (fumo) e da poluição ao redor da criança;

– higiene corporal perfeita da criança;

– evitar mudanças de temperatura.

Reeducação Postural Global

rpg11

A Reeducação Postural Global, ou RPG, foi criada na França, pelo fisioterapeuta Phillipe Souchard. A técnica considera sistemas musculares e esqueléticos como um todo e procura tratar de forma individualizada, músculos que são de estruturas diferentes (músculos dinâmicos e estáticos). A musculatura posterior ou estática está sempre contraída para a manutenção da postura e pronta para entrar em acção. Já os músculos dinâmicos que são responsáveis pelo movimento activo entram em estado de relaxamento quando não estão a ser utilizados. Os músculos estáticos em estado patológico retraem-se ou encurtam-se, manifestando-se pelo aparecimento dos desvios posturais. Os desvios posturais podem ter inúmeras causas, tais como: maus hábitos posturais ou profissionais, alterações congénitas ou adquiridas, factores emocionais; mas seja qual for a causa, o desvio será fixado pela retracção das estruturas relacionadas aos músculos estáticos, que são agrupados num conjunto normalmente chamado de cadeias musculares. Podemos pensar no nosso corpo como um quebra-cabeças, em que, se uma peça está fora do lugar, todo o conjunto se desequilibra. Assim, quando alguma parte do corpo dói ou está muito tensa, todo o conjunto reage para compensar e algumas peças acabam se contrair.

Tratamento

O tratamento com RPG é realizado através de posturas estáticas, com o objectivo de actuar neste conjunto de cadeias musculares, de modo que os músculos estáticos sejam alongados, enquanto que os dinâmicos devem ser contraídos. Partindo da consequência até a causa do problema, procurando reencontrar a boa morfologia corporal e solucionando os problemas relacionados a esta.

Problemas que podem ser tratados com a RPG

Escolioses; Hiperlordose; Hipercifose; Hérnia discal; Torcicolo; Lombalgias; Cervicalgias; Artroses; Bursites e Tendinites; Asma e Bronquites; Joelho Varo e Valgo; Pé Plano e Cavo; Dores Musculares; Stress; Enxaquecas;

Síndrome de Desarmonia Corporal

Entre muitos outros.